ADMINISTRACAO PUBLICA, GERENCIALISMO E LEGITIMACAO 0% 0 Seja o primeiro a avaliar

ADMINISTRACAO PUBLICA, GERENCIALISMO E LEGITIMACAO

  • EDITORA JURUA Fabricante: EDITORA JURUA
  • Cód: 912332
BRL de R$ 39,90 26.43 por R$ 26,43 5x de R$ 5,29 sem juros Economize R$ 13,47
Descrição: Autor: REIS, TACIANA MARA CORREA MARIAISBN: 8536250953EAN: 9788536250953Edição: 1ª2015Página: 128Sinopse: A transição paradigmática do Estado, desde o advento do Estado Moderno e, por conseguinte, da Administração Pública, leva à constatação da necessidade de se reestruturarem em... Saiba mais

Descrição Completa

Autor: REIS, TACIANA MARA CORREA MARIA
ISBN: 8536250953
EAN: 9788536250953
Edição: 1ª2015
Página: 128
Sinopse: A transição paradigmática do Estado, desde o advento do Estado Moderno e, por conseguinte, da Administração Pública, leva à constatação da necessidade de se reestruturarem em função de apresentarem à sociedade maior desempenho institucional e, ao mesmo tempo, maior legitimidade.

A crise do Estado Social em face das mudanças operadas no mundo contemporâneo contribuiu para o aparecimento do Gerencialismo, teoria segundo a qual o Estado deve se utilizar de mecanismos gerenciais da iniciativa privada com o objetivo de dinamizar a Administração Pública e torná-la mais eficiente. Ao mesmo tempo, a instauração do paradigma do Estado Democrático de Direito exige para sua materialização que a democracia perpasse a organização e a atividade administrativas. Considerando-se que a Administração Pública é o Estado em ação, a atividade administrativa tem que se desenvolver por intermédio de formas de comunicação e procedimentos que satisfaçam as condições de legitimação do Estado Democrático de Direito.

O presente trabalho fomenta discussões sobre a implantação de uma Administração Democrática no Brasil, ao buscar analisar a eventual contribuição da reforma administrativa gerencial, bem como ao analisar a Administração Pública Societal, mediante a dinâmica dos conselhos gestores de políticas públicas.
A pesquisa vale-se da contribuição teórica de Jürgen Habermas, ao pautar-se pela diretriz de que a gestão pública não é atribuição exclusiva do Estado, senão é compartilhada democratic